Review: Ghost Recon Phantoms

0
1409

Assista nosso review clicando na imagem abaixo:

10564521_735527333175372_701154906_o

A Ubisoft lançou o último título shooter da série Tom Clancy’s no dia 10 de Abril na Steam como seu primeiro experimento no ramo “Free to Play”, prometendo entregar um FPS Next-Generation, gratuito, com enfase na táctica e trabalho de equipe. O jogo esteve em período de teste beta aberto desde 2012  “O fim do beta aberto marca o início de um novo jogo”, disse orgulhosamente o produtor Corey Facteau.  A quantidade de usuários cadastrados já excederam os 5 milhões de players.

Ghost Recon Phantoms

  Enredo Uma empresa chamada  “Athena” acaba de negociar armamentos avançados de guerra com duas equipes distintas (ghosts e phantoms) que se enfrentam sem justificativa alguma.

 Modos de Jogo O game é dividido em 3 modos:

  • Conquest – As equipes precisam batalhar pela posse dos territórios marcados no mapa, a equipe que apresentar a melhor estratégia de combate e dominar o território avança, enquanto a equipe derrotada precisa recuar para defender seu território ou criar um plano para contra atacar.
  • Onslaught – Uma equipe deve atacar enquanto outra precisa defender os pontos indicados no mapa.
  • Holdout – Ambas as equipes devem batalhar pela posse de um único território mostrado no mapa, a equipe que permanecer no controle por mais tempo vence.

Cada equipe é constituída por até oito jogadores e dividia em dois esquadrões de até quatro soldados. É possível também criar um clã e competir você e seus amigos contra outros jogadores ao redor do mundo, tornando o jogo divertido e intuitivo. 509914     Classes e Equipamentos O game disponibiliza três classes que se completam:

  • Assault – Possui um arsenal contendo rifles e escopetas, possui como diferencial um escudo protetor que serve também para derrubar seus oponentes; outra habilidade é o “ADS” um mine robô que impede que jogadores do time adversário mirem na sua direção, abrindo espaço para que seu time avance em conjunto.
  • Recon – Uma classe furtiva que possui rifles de longo alcance e metralhadoras compactas. Essa classe pode ficar invisível por alguns segundos e pode também escanear o mapa mostrando a localização de seus oponentes.
  • Support – Diferente do que estamos acostumados em jogos desse tipo, essa classe é considerada por muitos a mais ofensiva do game. Tem no seu arsenal metralhadoras pesadas e escopetas, suas habilidades específicas podem criar um escudo protetor ao seu redor ou criar uma explosão eletromagnética que desabilita as habilidades de seus oponentes por um curto período de tempo.

Cada classe possui características únicas e quando juntas, podem resultar em estratégias esmagadores minimizando as desvantagens no campo de batalha. É possível também adicionar dinheiro real ou utilizar os pontos  por inimigos eliminados e partidas ganhas, para desbloquear itens como armas, granadas, munição especial, roupas e diversos outros itens. Caso o jogador queira é possível também dar um upgrade em seu equipamento, o que fará de você um oponente de alto nível para aqueles que estão a mais tempo no game.

Jogabilidade A jogabilidade é inovadora para o gênero e semelhante a outros jogos da série. A câmera em terceira pessoa aumenta consideravelmente o campo de visão do jogar,  facilitando a eliminar outros jogadores sem precisar se expôr, visto que a tolerância a dano é baixa. Também é possível andar e atirar ao mesmo tempo, se esconder e mirar rapidamente “cover-to-cover”, subir em níveis elevados, saltar sob obstáculos, se deslocar com a cabeça abaixada, correr, deitar, deslizar e rastejar.

Visual e Áudio  O gráfico do jogo é um divisor de opiniões, tem aqueles que acham incríveis enquanto outros dizem que não é nada demais. Após analisarmos o jogo concluímos que algumas falhas técnicas de textura e design, são responsáveis por atrapalhar uma experiência que tinha tudo para ser incrível. Com a chegada da nova geração de jogos e consoles disponíveis no mercado, as cobranças em cima desses pontos só tendem a aumentar, mas de maneira alguma o gráfico do Ghost Recon Phantoms é ruim, mesmo que não tenha atingido as expectativas daqueles que esperavam por um jogo next-generation. A trilha sonora tem tudo haver com o game, além de contribuir para com a imersão do jogador que está prestes a iniciar uma partida, os sons das armas e granadas são semelhantes ao de outros jogos do gênero e os equipamentos fazem barulhos que nos fazem acreditar que realmente estamos participando de um guerra futurística. Print Ghost RecomOpinião GEEK O jogo está disponível somente para os PC’s além de ser o terceiro game mais jogado na steam, conta com mais de 200 mil usuários diários um numero que ainda está em expansão. Os desenvolvedores continuam a trabalhar para corrigir os problemas que o game vem apresentando e planeja em breve plantar servidores na América do Sul, resolvendo o problema regional do ping que para nos brasileiros é altíssimo. A Tudo Geek aprova e recomenda o game porque além de ser gratuito, já conquistou diversos admiradores e gamers que não são muito fãs de jogos desse gênero, o outro motivo é que não é preciso ter um computador “high-end” para poder aproveitar de todo o conteúdo que o game dispõe, tornando-o ainda mais atrativo para aqueles que possuem um computador modesto. É bom lembrar também que o “The Divison” está chegando e o estilo de jogo mostrado no “Ghost Recon Phantoms” lembra bastante o do seu futuro sucessor, podendo facilitar na hora de aprender as novas mecânicas do game que chegará no próximo ano. tom-clancys-the-division-1920x1080

[review]

 

Deixe uma resposta